Elefante branco com paninho em cima | MIS SP

21.06 a 25.07.2016

 

Durante três meses de residência, Ana Maria Maia investigou o valor social das representações da juventude na arte, editais para jovens artistas, e a maneira como os artistas se enxergam e projetam a própria imagem por meio de seus trabalhos. O resultado deste processo de pesquisa, discussões e encontros poderá ser visto nesta exposição, que reúne obras de nomes da cena da jovem arte contemporânea e trabalhos de renomados artistas.

 

Na lista, estão Antonio Manuel, Anna Bella Geiger, Ana Mazzei, Antonio Celso Sparapan, Amanda Melo, Daniel Jablonski, Daniel Lie, Daniel Santiago, Fabiana Faleiros, Fernando Peres, Irma Brown, Laura Lima, Leonilson, Manuela Eichner, Selvagens Nocivos (Marilá Dardot, Rodrigo Matheus, Sara Ramo), Marcia X, Paulo Nazareth, Rafa Campos Rocha, Rafael RG e rejeitados (desta vez um diálogo de Graziela Kunsch e Jorge Menna Barreto com Ana Maria Maia). Na abertura da mostra, ocorrerá a performance "Xerografia do Natural", de Daniel Santiago.

 

Ana Maria Maia explica que o trabalho foi dividido em duas frentes: um levantamento de projetos artísticos (autorretratos) que tangenciam esse problema e, em paralelo, foi promovido o Comitê da Juventude (Ana Maria Maia, Daniel Jablonski, Ícaro Vilaça, Júlia Ayerbe e Manuela Eichner), um grupo de trabalho, colaboração e leituras de textos que tratam da ideia de juventude como um marcador social da diferença, que envolve critérios biológicos e comportamentais.

 

 

 

Please reload