2010  - 14

instalação:

67 fotografias formato 3x4, 80 polaróides, vinil adesivo, impressão em jato de tinta sobre papel fotográfico


(dimensões variáveis)

1/17

O último instantâneo da intelligentsia europeia é um projeto que elaborei em meados de 2010, ao notar que novas cabines fotográficas Photomaton haviam sido recentemente instaladas em grande parte das estações de metrô de Paris. Mas, ao contrário do que alardeava a máquina analógica dos anos 1920 — a possibilidade de se obter "6 fotos perfeitas, todas diferentes" —, as novas cabines digitais prezam sobretudo pela conformidade de suas 4 ou 5 fotos idênticas, já validadas para uso em documentos oficiais do Estado Francês.


O objetivo deste projeto é reverter a lógica de controle dessas cabines, servindo-me de sua tecnologia de impressão, cujo “papel especial não permite nem retoque, nem falsificação”, para registrar meus inúmeros deslocamentos pela cidade na deriva do cotidiano. A escolha da máquina Polaroid para o registro das cabines em seu entorno se deve unicamente a seu modo de funcionamento análogo ao da cabine, sem filme negativo. Trata-se, assim, de estabelecer um circuito completo de instantâneos, ao longo dos anos, até passar por todas as 303 estações do metrô parisiense.


Cada instalação do projeto é única: não apenas pelo acúmulo de novas fotografias, mas pela escolha de diferentes quadrantes do mapa do metrô de Paris a serem representados.